6078pt.html

RESUMO DE TESES E DISSERTAÇÕES

Diagnósticos de enfermagem CIPE® versus NANDA-I para pessoas com AIDS: mapeamento cruzado


Cintia Capistrano Teixeira Rocha1, Vinicius Lino de Souza Neto1, Fernando Hiago da Silva Duarte1, Richardson Augusto Rosendo da Silva1

1Universidade Federal do Rio Grande do Norte

RESUMO

Objetivo: realizar o mapeamento cruzado dos títulos de diagnósticos de enfermagem para pessoas vivendo com Aids formulados segundo a CIPE® com os da NANDA-I. Método: estudo transversal, descritivo, de abordagem quantitativa. Realizado o mapeamento cruzado entre as classificações de enfermagem CIPE® e NANDA-I, os diagnósticos de enfermagem foram classificados segundo os critérios de Leal e as Necessidades Humanas Básicas. Resultados: verificou-se que 60% dos diagnósticos de enfermagem da CIPE® foram não constantes na NANDA-I; desses, após aplicação dos critérios de Leal, 30% foram classificados como similares, 5% como mais restritos, 4% como mais abrangentes e para 1% não se identificou concordância. Conclusão: o estudo torna-se importante por comparar a utilização prática das duas classificações de enfermagem mais utilizadas no mundo, auxiliando os enfermeiros para a tomada de decisão embasada no conhecimento científico, além de fortalecer o estado da arte da Enfermagem.

Descritores: Processos de Enfermagem; Terminologia; Diagnóstico de Enfermagem; Síndrome de Imunodeficiência Adquirida.


PROBLEMA

A Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (Aids) configura-se como uma doença crônica desde o advento do uso dos antirretrovirais, demandando acompanhamento contínuo dos profissionais de saúde. O enfermeiro se insere nesse contexto como um importante facilitador do cuidado(1). Para tanto, suas ações devem ser realizadas e registradas adotando-se um sistema uniformizado com base em uma classificação. Nesse sentido, as linguagens padronizadas possuem um papel fundamental em desenvolver e definir os fenômenos e ações da enfermagem, assim como descrever claramente as contribuições da profissão no cenário de cuidados à saúde(2). Assim, partiu-se da hipótese que pesquisas relacionadas ao refinamento da linguagem utilizada pela Enfermagem tornam-se necessárias, pois evidenciam o que tem sido aceito, rejeitado ou modificado quando Classificações de Enfermagem são utilizadas e seus elementos são comparados na prática profissional.

OBJETIVO

Realizar o mapeamento cruzado dos títulos de diagnósticos de enfermagem de pessoas vivendo com Aids formulados segundo a Classificação Internacional para a Prática de Enfermagem (CIPE®) versão 2015 com os da NANDA Internacional (NANDA-I) 2015/2017.

MÉTODO

Trata-se de um estudo transversal e quantitativo. A coleta de dados se deu de agosto a setembro de 2017. Os títulos de diagnósticos para pessoas vivendo com Aids da CIPE® e NANDA-I foram tabulados no programa Microsoft Excel (Office 2013) em duas listas distintas, com posterior comparação entre eles, suas respectivas definições, em títulos constantes e não constantes. Em seguida, os títulos não constantes foram submetidos à análise com base nos critérios advindos de Leal(3), sendo classificados em similar, mais abrangente, mais restrito, não existe concordância; e classificados segundo os níveis das Necessidades Humanas Básicas (NHB). O produto do mapeamento foi submetido à validação de conteúdo por especialistas. Foram considerados validados os que apresentaram índice de concordância igual ou maior que 0,80. Selecionaram-se especialistas da CIPE® no Centro CIPE do Brasil, localizado em João Pessoa/PB; e especialistas na NANDA-I, por meio da ferramenta de busca da Plataforma Lattes do portal do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). O projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa, com certificado de apresentação para apreciação ética nº 47380915.2.0000.5537.

RESULTADOS

Foram encontrados 135 diagnósticos de enfermagem, dos quais 84 eram da CIPE® e 51 da NANDA-I. Após realizar o mapeamento cruzado, 60% dos diagnósticos de enfermagem CIPE® foram não constantes na NANDA-I, enquanto 40% foram constantes. No entanto, ao classificar os não constantes, identificou-se que: 30% eram similares, 5% mais restritos, 4% mais abrangentes e para 1% não existia concordância. Quando classificados segundo as NHB, encontrou-se, respectivamente, para as classificações CIPE® e NANDA-I: 74% e 80% relacionadas às necessidades psicobiológicas; 23% e 16% às psicossociais; 3% e 4% às psicoespirituais. Após validação de conteúdo do mapeamento cruzado, foi evidenciado que todos os títulos de diagnósticos de enfermagem CIPE® e NANDA-I para pessoas vivendo com Aids foram validados pelos especialistas.

DISCUSSÃO

Diante do quantitativo de diagnósticos de enfermagem para pessoas vivendo com Aids segundo a CIPE®, superior aos da NANDA-I, percebeu-se uma maior liberdade para sua elaboração, já que sua elaboração se baseia na utilização de termos. Cabe ressaltar que mesmo com os esforços para o desenvolvimento das classificações de enfermagem, como a CIPE® e a NANDA-I, evidencia-se que existem termos usados por enfermeiros que ainda não constam nelas. Assim, constatou-se um grande quantitativo dos diagnósticos de enfermagem da CIPE® são não constantes na NANDA-I. Logo, pode-se inferir que enfermeiros utilizam uma linguagem própria para comunicar o seu fazer e o raciocínio clínico, independentemente da Classificação de Enfermagem utilizada. Quanto às NHB, houve predomínio de diagnósticos, tanto da CIPE® quanto da NANDA-I, voltados para as NHB psicobiológicas. Isto pode estar relacionado à hegemonia do modelo de saúde biomédico, voltado para o corpo, além de ser justificada, em parte, pela especificidade da clientela, na qual diversas alterações fisiológicas ocorrem com a doença instalada(4).

CONCLUSÃO

Verificou-se que o processo de raciocínio clínico para a elaboração dos títulos diagnósticos de enfermagem, utilizando ambas as classificações, levou à formulação de diagnósticos de enfermagem com padrões semelhantes quando somados os constantes com os não constantes e similares. Tal fato demostrou que o enfermeiro pode fazer uso de ambas as classificações.


REFERÊNCIAS

  1. Silva RAR, Fernandes ER, Neto VLS, Rodrigues IDCV, Andrade IFC, Silva BCO, et. al. Prevalence of the Nursing Diagnosis Lack of Adherence in People Living with AIDS. Open Journal of Nursing [Internet]. 2016 [cited 2018 Jan 15]; (6):386-95. Available from: http://file.scirp.org/pdf/OJN_2016051215220875.pdf
  2. Tannure MC, Salgado PO, Chianca TCM. Cross-Mapping: diagnostic labels formulated according to the ICNP® versus diagnosis of NANDA International. Rev bras enferm [Internet]. 2014 Dec [cited 2018 Jan 13]; 67(6):972-78. Available from: http://www.scielo.br/pdf/reben/v67n6/0034-7167-reben-67-06-0972.pdf
  3. Nogueira LGF, Nóbrega MLN. Construction and validation of nursing diagnoses for individuals with diabetes in specialized care. Rev Esc Enferm USP [internet]. 2015 [Cited 2018 Jan 15]; 49(1):54-60. Available from: http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v49n1/pt_0080-6234-reeusp-49-01-0054.pdf
  4. Morais SCRV, Nóbrega MML, Carvalho EC. Convergence, divergence and diagnostic accuracy in the light of two nursing terminologies. Rev Bras Enferm [internet]. 2015 [Cited 2018 Jan 13]; 68(6):777-83. Available from: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71672015000601086

Data da Defesa:

06 de Dezembro de 2017.

Componentes da banca:

Prof. Dr. Richardson Augusto Rosendo da Silva (Presidente– UFRN), Profa. Dra. Alexsandra Rodrigues Feijão (Membro – UFRN), Profa. Dra. Quênia Camille Soares Martins (Membro – UFRN), Profa. Dra. Greicy Kelly Gouveia Dias Bittencourt (Membro externo - UFPB), Profa. Dra. Maria Miriam Lima da Nóbrega (Membro externo - UFPB).

Referência:

ROCHA, C. C. T. MAPEAMENTO CRUZADO DOS TÍTULOS DE DIAGNÓSTICOS DE ENFERMAGEM FORMULADOS SEGUNDO A CIPE® VERSUS DIAGNÓSTICOS DA NANDA INTERNACIONAL PARA PESSOAS VIVENDO COM AIDS. 2017. 113 fls. Dissertação de Mestrado (Mestrado Acadêmico em Enfermagem) – Programa de Pós- Graduação em Enfermagem, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal/RN, 2017.

Todos os autores participaram das fases dessa publicação em uma ou mais etapas a seguir, de acordo com as recomendações do International Committe of Medical Journal Editors (ICMJE, 2013): (a) participação substancial na concepção ou confecção do manuscrito ou da coleta, análise ou interpretação dos dados; (b) elaboração do trabalho ou realização de revisão crítica do conteúdo intelectual; (c) aprovação da versão submetida. Todos os autores declaram para os devidos fins que são de suas responsabilidades o conteúdo relacionado a todos os aspectos do manuscrito submetido ao OBJN. Garantem que as questões relacionadas com a exatidão ou integridade de qualquer parte do artigo foram devidamente investigadas e resolvidas. Eximindo, portanto o OBJN de qualquer participação solidária em eventuais imbróglios sobre a matéria em apreço. Todos os autores declaram que não possuem conflito de interesses, seja de ordem financeira ou de relacionamento, que influencie a redação e/ou interpretação dos achados. Essa declaração foi assinada digitalmente por todos os autores conforme recomendação do ICMJE, cujo modelo está disponível em http://www.objnursing.uff.br/normas/DUDE_final_13-06-2013.pdf

Recebido: 27/11/2017 Revisado: 09/08/2018 Aprovado: 21/08/2018





 

The articles published in Online Brazilian Journal of Nursing are indexed, classified, linked, or summarized by:

 

Affiliated to:

Sources of Support:

 

The OBJN is linked also to the main Universities Libraries around the world.

Online Brazilian Journal of Nursing. ISSN: 1676-4285

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons:Noncommercial-No Derivative Works License.