2958objn902cruz Online braz j nurs

PopSaúde: pitching proposal for the Health TV and open education

PopSaúde: proposta de pitching para TV Saúde e educação aberta

Isabel Cruz*
* Produtora executiva e apresentadora do

Programa PopSaúde, UNITEVÊ, UFF, RJ, Brasil

Abstract

PopSaúde as a television show presents scientific informations related to health promoting behaviors as well as community experiences about health and wellness to improve people´s life style.

Keywords: distance learning; television; educational technology; open education

Resumo

PopSaúde apresenta na televisão as informações científicas sobre práticas e comportamentos promotores de saúde para uma melhor qualidade de vida, assim como sobre as experiências comunitárias bem sucedidas sobre saúde e bem-estar que tornam melhor a vida das pessoas.

Palavras chave: educação a distância; televisão; tecnologias para educação; educação aberta

   

O PopSaúde fundamenta-se numa concepção educativa que prioriza a cultura e o desenvolvimento das pessoas, valorizando o saber coletivo de modo a estimular a criatividade e a participação social de indivíduos e grupos. Desta forma, espera despertar uma consciência crítica nas pessoas quanto ao processo saúde/doença resultante não só das ações individuais, mas também de políticas públicas, tais como: saneamento, habitação, educação, cultura, geração de renda e emprego.

(a)                     Formato do programa: não-ficcional, entretenimento e variedades, de caráter educativo e informativo, em 26 minutos (2 x 13 min), registrando sempre que possível pessoas engajadas no comportamento saudável ou comprometidas na aquisição/realização desse comportamento de modo que o espectador compartilhe as boas práticas de saúde. Um ponto de vista deverá orientar o roteiro do programa: o consumidor (cliente, paciente ou usuário) do serviço de saúde.

(b)                     Objetivos:

R Focalizar em temas que criam saúde e bem-estar (salutogênese), levando à construção de habilidades e atitudes atitudes necessárias para melhorar a própria saúde e o bem-estar, assim como para utilizar efetiva e eficazmente o Sistema de Saúde público ou privado.
R A partir da perspectiva do consumidor do serviço de saúde, oferecer a televisão como ferramenta de educação em saúde, transmitindo conhecimentos científicos sobre saúde, bem-estar e qualidade de vida, e contribuindo na formação da cidadania e no fortalecimento do Sistema Único de Saúde à medida em que capacita as pessoas, as comunidades ou as organizações sociais para o exercício do controle social da políticas públicas em saúde.
R Reduzir o analfabetismo em saúde, divulgando informações sobre saúde e qualidade de vida baseadas em conhecimento científico.
R Contribuir na promoção da saúde integral da população, partindo da concepção da pessoa como ser social, cultural, político, sexual e ambiental, favorecendo a sua ação coletiva para eliminar os fatores de risco e realizar o desenvolvimento sustentável.
R Divulgar as realizações na área da saúde e do bem-estar conduzidas pelas Universidades brasileiras.

 

(c)                     Sequências/Quadros: compõem-se:

 

(d)                     Referências estéticas:

A oralidade e a resiliência presentes na cultura brasileira como instrumentos para despertar a consciência de saúde e bem-estar no indivíduos.

O conhecimento científico em saúde é a matéria-prima do programa, mas evitando um discurso retórico de “verdade'', como fato consumado. Cabe ressaltar ainda que somado ao conhecimento científico, o bom senso das práticas de saúde oriundo das medicinas de matriz popular, africana ou indígena, também será objeto do programa em contra-posição a aspectos do senso comum que perpetuam hábitos irrefletidos ou mesmo danosos.

(e)                     Linguagem audiovisual: de modo geral será utilizado o plano médio ou próximo em ângulo plano. O programa se estrutura em 02 blocos com 03 seqüências cada um, conforme descrito a seguir. Os movimentos de câmera seguem os exigidos para os planos médio ou próximo, a aprtir de uma visão objetiva.

Primeiro bloco

·   Factual (narração in/off)= acompanhada por imagens de arquivos e externas; espaço para exposição de idéias fundamentais do tema básico

·   VT de apoio = perspectiva do tema

·   Dramatização = problematiza uma situação para reflexão/apoio à entrevista

Segundo bloco

·   Entrevista com especialistas (estúdio ou externa) = apresenta o discurso acdêmico-científico que aprofunda e enriquece o tema

·   Cultura da saúde= manifestações de práticas culturais saudáveis e seguras

·   Comportamento saudável= apresenta o consumidor (usuário SUS) de saúde/bem-estar e seu estilo de vida saudável

·   Economia da saúde= apresenta o valor do custo da doença/tratamento e o valor do insvetimento na prevenção

Outras Seções

·   direito à saúde= cartela com informações práticas sobre os direitos do consumidor de saúde/usuário SUS, sites, locais de serviço

·   controle social da saúde= apresenta as boas práticas de acompanhamento dos serviços de saúde pela sociedade organizada

·   ciclo vital= apresenta as implicações do tema para os grupos etários

·   no consultório= apresenta as informações importantes sobre o tema que o consumidor de saúde/usuário do SUS deve dizer  ao profissional de saúde

(f)                     Temas centrais de cada episódio sobre saúde e bem-estar

PopSaúde deverá ser percebido como informação e não como ruído.

PopSaúde deverá ajudar a pessoa a ver as ações de saúde como algo que faz sentido no seu universo

 

Cada pessoa tem sua própria definição de saúde e bem-estar baseada em suas expectativas e valores. Assim, se a pessoa (e, por vezes toda uma sociedade) se considera saudável apenas porque está, no momento, livre de doença, isto evidencia que o seu conhecimento sobre saúde e bem-estar é escasso e, até por razões de saúde pública, precisa ser ampliado.

Para manter ou aumentar a saúde e o bem-estar, a pessoa busca apoio ou incentivo formal (instituição de saúde) e informal (amigos, PopSaúde) para a mudar comportamentos, aderir a terapêutica e obter recursos.

Portanto, PopSaúde trabalha para ampliar a percepção de saúde da pessoa por meio do conhecimento, gerando a motivação necessária para o engajamento em comportamentos saudáveis.

Ademais, a cultura modela e afeta a percepção da pessoa sobre saúde, mas também pode ser um instrumento para a promoção da saúde, desde que sejamos capazes de reconhecer que as crenças, valores, tradições, linguagens e práticas clínicas populares constituem um conjunto de conhecimentos que podem ser utlizados na produção de resultados positivos de saúde e bem-estar. Para tanto, é preciso também comunicar por meio de um discurso culturalmente adequado.

PopSaúde não é sobre a “cultura da medicina”. É sobre a cultura da saúde e do bem-estar, da promoção da saúde e da prevenção de doenças, do diagnóstico precoce, da negociação da terapia, da relação de ajuda profissional-cliente, entre outros aspectos.

Os programas tratarão sobre as atividades de promoção da saúde e de prevenção de doenças, não só apontando os benefícios destas atividades, mas, principalmente, identificando as barreiras aos comportamentos saudáveis e as estratégias para superá-las.

Muitos são os temas necessários ao conhecimento da pessoa, família ou comunidade sobre saúde e bem-estar, mas a seguir apenas os 66 temas solicitados (sem ordem de prioridade):

1.                       Por dentro do Sistema de Saúde Brasileiro

2.                      Pré-natal e parto sem dor (promoção da saúde da gestante)

3.                      Os primeiros cuidados do bebê (Brasileirinhos Saudáveis)

4.                      Eu vou amamentar (promoção do aleitamento materno)

5.                       Adolescente e sarado (promoção da auto-estima)

6.                       Cuidando de meus avós

7.                       Cidades Saudáveis: melhores práticas

8.                      Ser careta numa boa. Prevenção do uso e abuso de drogas recreativas (promovendo o auto-controle)

9.                       Fé, religiosidade e saúde

10.                 Saúde da População Negra e Quilombolas

11.                  Saúde de Indígenas

12.                 Saúde de Ciganos

13.                 Saúde de Idosos

14.                 Saúde da População em Situação de Rua

15.                 Saúde no sistema prisional

16.                  Saúde de Portadores de necessidade especial

17.                  Saúde de Portadores de doença crônica

18.                  Saúde de Pessoas sem possibilidade terapêutica (terminal)

19.                  A saúde dos cuidadores familiares

20.                  Escolhendo o profissional de saúde ou serviço

21.                  Entendendo a prescrição do médico

22.                  Direitos do paciente

23.                  Segurança do paciente

24.                  Entendendo seu prontuário de saúde

25.                  Entendendo a pesquisa médica

26.                   Como agir em situação de calamidade

27.                  Minha casa/comunidade sem ratos, mosquitos ou baratas... (Saúde ambiental e controle dos vetores: mosquitos, ratos, tratamento do lixo, etc)

28.                  Segurança com os medicamentos

29.                  Lave as mãos e controle a infecção

30.                 Saúde ocupacional

31.                 Empresas Promotoras da Saúde

32.                  Lazer saudável e seguro

33.                  Condicionamento físico e exercício

34.                 Comendo mais frutas e legumes

35.                 Sem sal, mas com sabor!

36.                 Assim assado ou grelhado!

37.                 Água, tão necessária!

38.                  Doação de sangue

39.                  Saúde dos olhos e prevenção da cegueira

40.                  Saúde das orelhas e prevenção da surdez

41.                  Imunizações (adulto, viajante, criança e adolescente)

42.                  Prevenção e tratamento da asma

43.                  Prevenção da doença renal em estágio terminal

44.                  Piercings e tatuagens: pressões e impressões na saúde

45.                  Exposição solar e a saúde da pele, unhas e cabelos

46.                  Saúde da Mulher (AIDS e gestação, contracepção, pré-natal, parto/cesariana, aleitamento, disfunção sexual, infertilidade, depressão puerperal, reposição de hormônios, doenças cardíacas, etc)

47.                  Saúde do Homem (doenças da próstata, contracepção, circuncisão, disfunção sexual, infertilidade, etc)

48.                  A criança com necessidades especiais

49.                  Saúde bucal

50.                  Adoção

51.                  Exercícios físicos para crianças

52.                  Alimentação saudável para crianças

53.                  Saúde da pele (sarna, impetigo) e dos cabelos (piolho) das crianças

54.                  Prevenção de acidentes domiciliares (crianças e idosos)

55.                  Prevenção de acidentes de trânsito

56.                 A saúde da criança prematura, gêmeos, trigêmeos e múltiplos (Brasileirinhos Saudáveis)

57.                 Saúde nas escolas

58.                  Prevenção e tratamento do tabagismo

59.                  Prevenção e tratamento do alcoolismo

60.                 Saúde sexual e Planejamento familiar

61.                 Saúde de gays, lésbicas e transexuais

62.                  Prevenção da violência no lar e na comunidade/estupro

63.                  Práticas de promoção da saúde mental

64.                  Como eu verifico: a temperatura do corpo, a pressão arterial, o peso corporal?

65.                  Onde ir primeiro: emergência ou posto de saúde?

66.                  Posto de saúde: quando e por que frequentar

 

Cabe ressaltar que há temas que podem originar uma série de outros programas.

 

(g)                     Faixa de programação: livre

(h)                     Público desejado: jovens, adultos e idosos

 
 

Segundo o modelo do continuum saúde/doença, representado no diagrama acima, a saúde e o bem-estar são resultantes de um trabalho continuado de promoção do potencial de vida, envolvendo a pessoa, a família e a comunidade.

Uma metáfora para esse continuum é a de um rio. Estamos todos dentro deste rio. Agora, o rio tem graus diferentes de perigo para cada um de nós. Igualmente, a capacidade de nadar para a margem também não é igual. Para chegar à margem do bem-estar, dependemos todos e todas de fatores salutares.[i]

Tanto a pobreza quanto à baixa escolaridade, incluindo o analfabetismo funcional, constituem ameaças à saúde e ao bem-estar, estando associados ao aumento da incidência de doenças preveníveis e aos problemas que levam à morte prematura.

Assim, PopSaúde visa as classes sociais C, D e E. O discurso de PopSaúde deve ser direto e simples (português claro) pois o público desejado tem escolaridade média ou fundamental. As questões de saúde devem suscitar igualmente o interesse do jovem e do adulto jovem, de modo geral, a partir da perspectiva da diversidade de gênero, étnica e cultural/regional.

Referência:

[i] Antonovisky, A The salutogenic model as a theory to guide health promotion. Health Promotion International 1(1):11-17, 1996

 

(i)                     Estrutura física de produção e equipamentos:

Instituições e Órgãos envolvidos

Núcleo de Estudos sobre Saúde e Etnia Negra – NESEN - UFF

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PRÁ VOCÊ ESBANJAR SAÚDE!

PopSaúde: Videouaulas

http://videoaulas.uff.br/

Prevenção do sedentarismo e promoção da atividade física e exercício

 

Saúde da população negra

 

Alimentação saudável para corpo e mente saudáveis