Online braz j nurs

Characterization of dissertations and theses of a post-graduate program in nursing in Ceará: descriptive-exploratory study
Caracterização das dissertações e teses de um programa de pós-graduação em enfermagem do Ceará: estudo descritivo-exploratório

Caracterización de las disertaciones y tesis de un programa de postgrado en enfermería en Ceará: investigación exploratoria y descriptiva
 

Francisco Stélio de Sousa1, Rosilene Santos Baptista1, Quitéria Clarice Magalhães Carvalho1, Thelma Leite de Araujo1, Marta Maria Coelho Damasceno1 

1Universidade Federal do Ceará, CE, Brasil 

Abstract: Descriptive study, exploratory and quantitative. The aim was to characterize the production of the Nursing Post-Graduate Program at the Federal University of Ceará, through the thesis. The accessibility was used as a criterion for inclusion in the sample, comprising 196 dissertations and 76 thesis presented between 1995 and 2007. The variables were: years of defense, approach, background, sample, the theoretical framework and lines of research, being categorized as defining the area of Nursing / CAPES. Descriptive statistics was used and the analysis was guided by the relevant literature on the subject. The results showed a preference for qualitative approaches, samples of adults, women and nurses in the hospital setting. The benchmarks used were more nursing theories, in addition to phenomenology and Social representations. The research lines that predominated were Procedure of caring and caring in nursing, related to care area. The results can map the knowledge produced, showing strengths, weaknesses and direction in trying to achieve excellence of the program.

Keywords: Nursing Research; Education, Nursing, Graduate; Academic Dissertations. 

Resumo: Estudo descritivo-exploratório, quantitativo. Optou-se por caracterizar a produção do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade Federal do Ceará, através das dissertações e teses. Adotou-se a acessibilidade como critério de inclusão na amostra, composta por 196 dissertações e 76 teses defendidas entre 1995 e 2007. As variáveis foram: ano de defesa, abordagem, cenário, amostra, referencial teórico e linhas de pesquisa, sendo esta categorizada conforme definição da área da Enfermagem/CAPES. Utilizou-se a estatística descritiva e a análise foi guiada pela literatura pertinente à temática. Os resultados demonstraram preferência por abordagens qualitativas, amostras constituídas por adultos, mulheres e enfermeiras, no cenário hospitalar. Como os referenciais mais utilizados, mencionam-se Teorias de Enfermagem, além da fenomenologia e representações sociais. Predominaram as linhas de Processo de cuidar e do Cuidar em enfermagem, da esfera assistencial. Os resultados permitem mapear o conhecimento produzido, e indicam pontos fortes, fragilidades e direcionamentos na tentativa de alcançar a excelência do programa.

Palavras-chave: Pesquisa em Enfermagem, Educação de Pós-Graduação em Enfermagem, Dissertações Acadêmicas.

 Resúmen: Investigación descriptiva, exploratoria y cuantitativa. Se elegió por caracterizar la producción del Programa de Postgrado en Enfermería de la Universidad Federal del Ceará, a través de las disertaciones y tesis. Se adoptó la acesibilidad como criterio de inclusión en la amuestra, compuesta por 196 disertaciones y 76 tesis defendidas entre 1995 y 2007. Las variables fueron: año de la defensa, abordaje, encenario, amuestra, referencial teorico y líneas de investigación, siendo esta categorizada de acuerdo con la definición del area de la Enfermería/CAPES. Se utilizó la estadística descriptiva, siendo el análisis basada en la literatura actual sobre la temática. Los resultados señalaron una preferencia por abordajes cualitativas, amuestras compuestas por adultos, mujeres y enfermeras, en el encenario hospitalario. Los referenciales más utilizados fueron Teorias de Enfermería, además de la fenomenología y representaciones sociales. Hubo, todavía, el predomínio de las líneas de Proceso de cuidar y del Cuidar en Enfermería, bajo el punto de vista  asistencial. Los resultados permitieron analizar el conocimiento produccido, apuntándose los aspectos fuertes y débil, con objetivo de direccionar para una mejoría de la cualidad del programa.

Palabras-clave: Investigación en Enfermería; Educación de Postgrado en Enfermería; Tesis Académicas.

 Introdução

A pós-graduação no Brasil obteve mudanças significativas ao longo dos anos, com os primeiros passos dados em 1930, através do estatuto das universidades brasileiras, no qual foi estabelecido um modelo de pós-graduação baseado em propostas européias(1).

Na enfermagem a pós-graduação vem acontecendo desde a implantação dos primeiros cursos de mestrado em 1972, e de doutorado em 1981, com a missão de contribuir na formação de mestres e doutores com posicionamentos críticos, éticos e reflexivos, cujas capacidades produtivas desenvolvam novos conhecimentos científicos(2).

Atualmente, o cenário da pós-graduação em enfermagem está assim compreendido: no Brasil existem 31 mestrados, dos quais dois profissionalizantes e 29 acadêmicos, com sete cursos localizados na região Nordeste, dois desses no Estado do Ceará. Entre os 15 cursos de doutorado, dois estão no Nordeste: um na Bahia e outro no Ceará(3).

O processo de formação de mestres e doutores em enfermagem se dá no intuito de fortalecer a enfermagem como ciência, e reflete-se num incremento da qualidade do ensino de graduação e pós-graduação, com conseqüente melhora no padrão de atendimento prestado nos cuidados de enfermagem, que se qualifica à medida que as pesquisas decorrentes das necessidades da prática vão sendo desenvolvidas.

Desse modo, como se observa, o Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade Federal do Ceará (UFC) tem desempenhado papel decisivo ao longo dos anos no cenário das pós-graduações brasileiras, especialmente no contexto da região Nordeste, por seu pioneirismo nesta região. Desse modo, é visível sua contribuição na formação de recursos humanos para o país.

Após quase vinte anos da criação do Curso de Pós-Graduação em Enfermagem da UFC, faz-se importante analisar a produção científica elaborada com vistas a suscitar reflexões sobre essa formação, a exemplo de outros estudos implementados(4-10).

Nesse contexto, optou-se por caracterizar a produção do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade Federal do Ceará, por meio da análise das dissertações e teses ali desenvolvidas.

Justifica-se o estudo porque a caracterização do conhecimento produzido permite identificar abordagens, sujeitos, cenários e métodos empreendidos na elaboração dos trabalhos de pesquisa, procedendo a um mapeamento do panorama existente e a um apontamento das possíveis lacunas, fragilidades e direcionamentos a serem tomados na tentativa de alcançar a excelência do programa de formação de mestres e doutores em enfermagem. 

Metodologia

Estudo descritivo-exploratório, de caráter documental e abordagem quantitativa. Constituiu-se como local do estudo o Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade Federal do Ceará, composto por um Curso de Mestrado acadêmico e um de Doutorado, ambos inseridos na área de concentração Enfermagem na Promoção da Saúde.

Como população (corpus) do estudo, considerou-se o total de 197 dissertações e 79 teses defendidas entre 1995 e dezembro de 2007.  A data estipulada como recorte se deu em virtude de após a defesa da tese ou dissertação o candidato ter um tempo regulamentar de 60 dias para o depósito da versão final, excluindo-se, desse modo, os trabalhos dos primeiros meses de 2008. Adotou-se a acessibilidade à versão final do trabalho como critério de inclusão na amostra. Desse modo, a amostra foi composta por 196 dissertações e 76 teses.

Nos meses de maio e junho de 2008, procedeu-se à coleta de dados na Biblioteca de Ciências da Saúde da UFC, e em acervos da Associação Brasileira de Enfermagem, Seção Ceará, e do próprio programa. Realizou-se a coleta dos dados, buscando-se, principalmente, os capítulos da metodologia e do referencial teórico. Para tanto, utilizou-se um instrumento de registro, composto de variáveis como: tema, cenário da pesquisa, referencial teórico-metodológico, amostra e tipo do estudo, ano de defesa e aproximação do tema com as linhas de pesquisa estabelecidas pela CAPES.

Os dados foram organizados em planilhas do programa Microsoft Office Excel, e em seguida agrupados de acordo com as variáveis supracitadas. Para a análise dos dados foram utilizadas a literatura pertinente e a estatística descritiva. 

Resultados

Analisou-se um total de 76 teses e 196 dissertações defendidas no Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade Federal do Ceará, no período de 1995 a dezembro de 2007.

As primeiras produções do programa foram defendidas no ano de 1995.  A partir do terceiro ano de formação de mestres, o programa vem titulando uma média de 17 mestres por ano, e chegou a titular 37 mestres em enfermagem em 2003. Esse aumento pontual deveu-se a um Mestrado Interinstitucional ocorrido entre a UFC e a Universidade Federal do Maranhão. No tocante ao Curso de Doutorado, as primeiras teses foram defendidas em 2001 e, desde então, forma-se uma média de 10 doutores/ano.

Quanto ao tipo de abordagem adotado nos estudos defendidos no programa, obteve-se uma predominância dos estudos qualitativos nas dissertações (69,4%) e teses (69,7%) produzidas. Já os estudos de natureza quantitativa foram observados em 27,6% das dissertações e em 22,4% das teses.

No tocante aos participantes envolvidos nos estudos, segundo se observou, as teses envolveram, mais freqüentemente, como sujeitos investigados, as enfermeiras (21,1%) e mulheres (19,7%). Outros sujeitos foram observados, a exemplo de adultos (19,7%), professor/aluno (11,8%), profissional/usuário (12%), crianças/adolescentes (6,5%), idosos (5,3%) e família (3,9%). Como adultos foram considerados aqueles sujeitos denominados homens, mulheres, desde que não se tratasse de estudos relativos à saúde gineco-obstétrica, e adultos propriamente citados sem especificar o sexo dos participantes.

Em relação aos participantes nos estudos de Mestrado, verificou-se predominância de adultos (21,4%) e mulheres (19,9%). Os demais sujeitos investigados foram enfermeiras (13,8%), crianças e adolescentes (11,2%) e profissional/usuário (9,2%). Outros atores foram citados em menor freqüência, como idosos, família, binômio mãe/filho, dentre outros.

Quanto ao cenários onde se desenvolveram as dissertações, sobressaiu o hospital, com 44,4%. Outros locais foram citados, a exemplo de unidade básica de saúde da família –UBASF (9,7%), comunidade/domicílio (9,1%), centros de referência (7,7%) e centros de saúde (7,7%). A categoria Outros correspondeu a 15,8% dos cenários como: centro de convivência de idosos, asilo, creche, delegacia, dentre outros. No caso do cenário das teses, pode-se visualizar uma situação equivalente às dissertações, nas quais o cenário mais prevalente foi o âmbito hospitalar (31,6%). As pesquisas realizadas nos centros de saúde foram detectadas em 10,6% das teses. Associações (6,6%), clínicas (3,9%) e universidades (9,2%) foram também citadas como cenários dos estudos.  

Tabela 1: Distribuição das dissertações e teses de acordo com o referencial teórico identificado. Fortaleza-CE, 2008.

Referencial Teórico

 

DISSERTAÇÃO (N=196)

TESE (N=76)

 

F

%

F

%

 

Teorias/Modelos/Constructos de Enfermagem

62

31,6

21

27,6

 

Fenomenologia

10

5,1

3

3,9

 

Interacionismo Simbólico

10

5,1

4

5,3

 

Teoria das Representações Sociais

8

4,1

7

9,2

 

Teoria e Prática de Paulo Freire

5

2,6

4

5,3

 

NANDA/NOC/CIPE

9

4,6

-

-

 

Sociopoética

3

1,5

-

-

 

Teoria de Hall

3

1,5

-

-

 

Enfoque Histórico Estrutural

6

3,1

-

-

 

Análise do Discurso

-

-

4

5,3

 

Outras Teorias

28

14,3

19

25

 

Literatura Pertinente à Temática

19

9,7

5

6,6

 

Não Especificado

33

16,8

9

11,8

 

Total

196

100

76

100

 

 

 

 

 

 No referente às dissertações, verificou-se maior freqüência de estudos embasados nas Teorias/Modelos/Constructos de Enfermagem (31,6%). Adotou-se essa denominação em respeito à nomenclatura utilizada pelas teoristas de enfermagem quando da elaboração de seus fundamentos teóricos. Considerando o item Teorias/Modelos/Constructos de Enfermagem (n= 62), dentre as teorias mais citadas, predominaram estudos etnográficos com utilização da Teoria de Leininger em 16 (25,8%) dissertações. Enquanto o Modelo de Adaptação de Sister Callista Roy serviu como fundamento teórico em 10 (16,1%) estudos, as teorias de Orem (14,5%) e de Paterson e Zderad (12,9%) também obtiveram freqüências significativas no programa investigado.

Agruparam-se em Outras Teorias os estudos desenvolvidos com diversas teorias listadas, cuja distribuição obteve freqüência inferior a três estudos, a exemplo do Modelo de Crenças, da Teoria do Apego e do Modelo de Campo de Saúde. Contudo, em 16,8% dos trabalhos não estava claramente descrito o referencial teórico utilizado. Diante disso, foram configurados como não especificados.

Ao se observar a distribuição das teses de acordo com o referencial teórico usado, percebe-se um comportamento semelhante ao das dissertações, pois as Teorias/Modelos/Constructos estiveram presentes em 27,6% dos trabalhos. Destes, destacam-se as teorias de Leininger (33,3%), de Orem (23,8%) e a Teoria Humanística de Paterson e Zderad (14,3%). Verificou-se, ainda, a existência de teses embasadas nos referenciais de King, Peplau e Jean Watson, dentre outras teoristas de enfermagem. Ademais, agruparam-se em Outras Teorias aqueles referenciais cuja freqüência absoluta foi inferior a três teses, a exemplo da Grounded Theory, do modelo de estágio de mudança de Prochaska e DiClemente, e da sociopoética, dentre outros.

 

Tabela 2 Distribuição das dissertações e teses de acordo com a descrição das linhas de pesquisa da área de Pós-Graduação da Enfermagem/CAPES. Fortaleza-CE, 2008.

Linhas de Pesquisa

 

DISSERTAÇÃO

TESE

F

%

F

%

PROFISSIONAL

 

 

 

 

Fundamentos do Cuidar na Enfermagem

20

10,2

4

5,3

Concepções Teórico-Filosóficas de Enfermagem

-

-

9

11,9

Tecnologias de Enfermagem

7

3,6

7

9,2

ASSISTENCIAL

 

 

 

 

Processo de Cuidar em Enfermagem

55

28,1

23

30,3

Cuidar em Enfermagem no Processo Saúde-Doença

44

22,4

8

10,5

Determinantes de Qualidade de Vida e Saúde-Doença

27

13,7

7

9,2

ORGANIZACIONAL

 

 

 

 

Políticas e Práticas em Saúde e Enfermagem

12

6,1

4

5,3

Políticas e Práticas de Educação e Enfermagem

8

4,1

8

10,5

Produção em Saúde e Trabalho na Enfermagem

6

3,1

3

3,9

Gerenciamento dos Serviços de Saúde e de Enfermagem

6

3,1

1

1,3

Informação/Comunicação e Enfermagem

11

5,6

2

2,6

Total

196

100

76

100

 

Na Tabela 2, é notória a predominância de estudos realizados no campo assistencial, demonstrado em 50% das teses e em 64,3% das dissertações centradas nas linhas de pesquisa desse campo.

Como observado, o programa tem produzido sobretudo na esfera assistencial, com prioridade para as linhas de Processo de cuidar e do Cuidar em enfermagem no processo saúde–doença. Na esfera profissional, a linha sobre Fundamentos do cuidar na enfermagem tem sido a mais investigada. Contudo, as Concepções teórico-filosóficas constituem exclusividade dos estudos de doutorado da instituição, enquanto na esfera organizacional os trabalhos de Gerenciamento dos serviços de saúde e de enfermagem têm sido pouco explorados em ambos os níves de formação. Um aspecto de destaque é a constatação segundo a qual as linhas que envolvem os aspectos da ética e da história da enfermagem têm sido negligenciadas ao longo dos anos, quando nenhum trabalho discutiu essas temáticas. 

Discussão

Conforme evidenciado, os resultados apresentaram preferência por estudos qualitativos. Isto pode ser confirmado por outros autores, que afirmam ter havido na década de 1990 aumento crescente por este tipo de estudo realizado pelos enfermeiros(11). Essa prioridade pela abordagem qualitativa talvez se dê pelo fato das pesquisas desta natureza tratarem com a subjetividade dos sujeitos e, por conseguinte, fornecerem subsídios necessários para um novo cuidar da enfermagem.

Quanto à efetiva participação das mulheres como sujeitos investigados nas teses, pode estar associada ao seguinte motivo: a saúde da mulher é uma das grandes áreas abordadas pelos programas ministeriais, o que de certa forma instiga a realização de pesquisas na área. Tais achados corroboram outras publicações cuja temática abordava a saúde da mulher(4,12).

No concernente às dissertações, os adultos (21,4%) se configuraram como os atores preferidos. Esses achados reforçam o pensamento sobre a inclusão da saúde do adulto na pós-graduação em enfermagem, trabalhada, gradativamente, ao longo das décadas de 1980 e 1990(13). Ademais, essa prevalência de adultos como população estudada corrobora determinada pesquisa, a qual encontrou, entre seus resultados, que dos 53 trabalhos produzidos nas pós-graduações, 71,7% investigaram adultos(14).

Quanto aos idosos, segundo constatou-se, mencionada população tem sido pouco investigada. Esse pensamento é semelhante ao de outro estudo, onde se detectaram apenas oito estudos com referência à temática, ainda discutida de forma incipiente(15).

Conforme o último censo brasileiro, o número de pessoas idosas na população, em termos proporcionais, passou de 6,1% em 1980, para 8,6% em 2000, enquanto a expectativa de vida ao nascer passou de 62,6 anos para 70,4 no mesmo período de tempo(16). Nesse sentido, o não envolvimento com as questões relativas ao idoso sinaliza uma lacuna importante, a denotar que a enfermagem precisa explorar a investigação acerca dessa temática, sobretudo diante do incremento dessa população na sociedade brasileira, inclusive pela melhora nos índices de expectativa de vida.

Ao se observar os dados referentes ao hospital como local de pesquisa percebe-se o seguinte: estes remetem à idéia de que os pesquisadores ainda estão muito voltados para investigar o processo saúde-doença, tendo esta última como centro de investigação(14). Um outro estudo caracterizando a produção científica da área de Enfermagem psiquiátrica, entre 1973 e 1989, encontrou o hospital como cenário predominante, em especial o psiquiátrico, com 56,25% dos estudos(5).

Entretanto, como se acredita, o fato das pesquisas terem sido desenvolvidas no hospital, não significa dizer que se trabalhou somente com o processo de doença. Consoante se sabe, a educação em saúde, por exemplo, é uma área bastante abrangente e pode ser desenvolvida em qualquer espaço desde que se tenha contato direto com os indivíduos, como ocorre com o desenvolvimento de práticas pedagógicas de educação e saúde no contexto hospitalar(17).

Como mostra a literatura, o desenvolvimento de estudos ligados às teorias de enfermagem demonstra a busca pelo aprofundamento do conhecimento em enfermagem, a qualificação e a conquista de novos espaços, portanto, amplia a disciplina na condição de ciência(18). Ainda no referente aos fundamentos teóricos encontrados nas dissertações, perceberam-se a fenomenologia e o interacionismo simbólico como alguns dos mais utilizados, tal como em diversos estudos implementados no cenário nacional de pesquisa em enfermagem(4, 5, 19). Esse panorama similar permite inferir que os programas de pós-graduação, independente de sua localização, têm se utilizado de uma linguagem teórica universal para dar respostas aos questionamentos formulados com base nas inquietações percebidas, com conseqüente mudança no foco de atenção em relação ao objeto de pesquisa da enfermagem.

Esta mudança se deu a partir do desenvolvimento de estudos de doutorado, os quais passam a abordar as questões de ordem social e não somente as do conhecimento técnico da disciplina. Nesse contexto, as enfermeiras deixam parcialmente a metodologia tradicional, positivista, e passam a fundamentar seus estudos com abordagens que privilegiam a compreensão da subjetividade humana(18).

Quanto à adequação da produção de teses e dissertações às linhas de pesquisa estabelecidas pela CAPES, no caso das áreas assistencial e organizacional, os resultados encontrados foram semelhantes aos da investigação desenvolvida por um grupo de interessados no assunto. Por sua vez, em relação à esfera profissional, a presente investigação apontou resultados diferentes pois não se detectou nenhum estudo que enfocasse a história da enfermagem e/ou a ética em saúde e enfermagem(4).

No tocante à ética, esperava-se uma realidade diferenciada, porquanto essa área de estudo é de extrema relevância para a ciência da enfermagem, por perpassar o existir da enfermagem e aglutinar saberes voltados à reflexão da prática cotidiana do enfermeiro.

Nesse sentido, é pertinente salientar a inserção da bioética no currículo de graduação, através da portaria 1.712/94. Ao se detectar a inexistência de estudos com foco na ética da saúde e enfermagem, ratifica-se a afirmativa segundo a qual até hoje, é limitada a quantidade de pesquisas sobre essa temática(20).

Ao se reportar à temática história da enfermagem, percebe-se essa lacuna e, ao mesmo tempo, a inexpressiva inquietação por parte dos enfermeiros em compreender a enfermagem como elemento importante no cenário de um processo histórico, social, cultural, político, educativo e de gênero. Contudo, para se acompanhar a evolução histórica em curso na área, faz-se indispensável compreender a contextualização dos acontecimentos em saúde e em enfermagem; exige-se entender as mudanças de paradigmas verificadas no âmbito da assistência, do ensino e da pesquisa em enfermagem. Para isso, o ensino deverá ampliar horizontes culturais dos estudantes e desenvolver as capacidades exigidas nesse processo, como enfatizado em estudo anterior(21).

Um dado a merecer destaque diz respeito à inexistência de estudos de mestrado na linha de pesquisa Concepções Teórico-Filosóficas de Enfermagem, identificada apenas em estudos oriundos do Curso de Doutorado. Essa escassez possivelmente encontra explicação no fato de as dissertações serem estudos que demandam tempo menor em sua execução, em virtude do período regimental para a conclusão do curso; explica-se também pela natureza dos trabalhos que envolvem as concepções filosóficas estar mais voltada às teses de doutorado, cujo aprofundamento se faz necessário por ser inerente à formação de um profissional-pesquisador crítico-reflexivo.  

Considerações finais

Segundo os resultados encontrados demonstram, as dissertações e teses têm sido preferentemente pautadas em abordagens qualitativas, cujos atores sociais foram constituídos por adultos, mulheres e enfermeiras, dentre uma multiplicidade de sujeitos, os quais, ao longo dos anos de atuação desse programa, têm sido priorizados pelos estudos da enfermagem.

O cenário eleito na maioria das investigações foi o hospital. Contudo, diversos são os palcos de atuação dos enfermeiros-pesquisadores que apontam, em seus estudos, uma mudança discreta nos cenários das investigações, a demonstrar uma abertura para outros contextos igualmente merecedores de uma ação efetiva da enfermagem. Desse modo, percebe-se que não se trabalhou exclusivamente com o processo saúde-doença, apesar de ser o hospital o espaço predominante de investigação, pois mesmo nele foram explorados aspectos de educação em saúde, de sentimentos, de experiências vividas e de empoderamento dos sujeitos, além dos essencialmente clínico-cirúrgicos e epidemiológicos.

Outros trabalhos importantes sinalizam uma mudança nos paradigmas da pesquisa em enfermagem, em virtude de tratarem do desenvolvimento de tecnologias passíveis de aprofundar e enriquecer os conhecimentos existentes, formular novos conceitos e incrementar a qualidade da assistência prestada.

Na elaboração desse estudo, sobressaiu uma dificuldade, qual seja, a ausência tanto de elementos que demonstrassem a contextualização dos cenários, como de uma descrição apropriada sobre o fundamento teórico utilizado nos estudos, de acordo com o evidenciado pelas freqüências significativas em itens denominados como não especificado.

No referente à adequação dos estudos às linhas de pesquisa elaboradas para a área da Enfermagem, percebe-se que a categorização é essencial no sentido de classificar os estudos realizados, atendendo às concepções de sujeito, de objeto e da imagem da enfermagem atual, conforme proposta da categorização adotada. Contudo, poucos são os trabalhos desenvolvidos que tratam da adequação das pesquisas às linhas estabelecidas pela CAPES. Portanto, deve-se ampliar a divulgação desses critérios com vistas a facilitar a adoção de uma linguagem unificada.

Diante dessas considerações, este estudo possibilitou demonstrar o que foi pesquisado no Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade Federal do Ceará, nas teses e dissertações, no período de 1995 a dezembro de 2007. Nesse contexto, o programa em destaque tem se empenhado em desenvolver sólidos estudos passíveis de repensar o cuidado em sua práxis, bem como de fortalecer o conhecimento da área por meio dessas investigações. Os elementos teóricos e metodológicos constantes das pesquisas realizadas e usados como variáveis na elaboração do presente trabalho de pesquisa permitem mapear o conhecimento produzido. Ao mesmo tempo, evidenciam as lacunas existentes e abrem espaços para a inserção de novas propostas de trabalhos. Experiências, como essa, são válidas na adoção das devidas mudanças para o atendimento das necessidades das pesquisas em enfermagem. 

Referências

1. Santos CM. Tradições e contradições da pós-graduação no Brasil. Educ Soc. 2003; 24 (83): 627-41.

2. Marziale MHP, Mendes IAC. Social insertion of nursing graduate programs. Rev Latino-am Enfermagem 2007 setembro-outubro; 15(5): 883-4.

3. Capes. Relação de cursos recomendados e reconhecidos. 2008. [acesso em: 15 nov 2008]. Disponível em: http://www.capes.gov.br

4. Erdmann AL, Silva IA, Rodrigues RAP, Fernandes JD, Vianna LAC, Lopes MJM, et al. Teses produzidas nos programas de pós-graduação em enfermagem de 1983 a 2001. Rev Esc Enferm USP 2005 dezembro; 39(Esp.):497-505.

5. Barros S, Oliveira MAF, Silva ALA, Carvalho RK, Machado AL, Colvero LA, et. al. O conhecimento produzido no Programa de Pós-Graduação em Enfermagem: a Enfermagem Psiquiátrica. Rev Esc Enferm USP 2005 dezembro; 39(Esp.):553-63.

6. Silva IA, Ferriani MGC, Carvalho EC. Programa interunidades de doutoramento em enfermagem: 21 anos construindo ciência. Rev Esc Enferm USP 2005 dezembro; 39(Esp.): 515-21.

7. Oriá MOB, Moraes LMP, Vale EG, Damasceno MC, Araujo TL. Análise crítica dos resumos de teses de um programa de pós-graduação. Acta Paul Enferm 2007; 20 (2): 186-90

8. Egry EY, Fonseca RMGS, Bertolozzi MR, Oliveira MAC, Takahashi RF. Construindo o conhecimento em saúde coletiva: uma análise das teses e dissertações produzidas. Rev Esc Enferm USP 2005; 39(Esp.): 544-52.

9. Ciampone MHT, Felli VEA, Castilho V, Kurcgant P. A produção do conhecimento na área de administração de serviços de enfermagem do programa de pós-graduação. Rev Esc Enferm USP 2005; 39(Esp.): 535-43.

10. Oliveira EB, Lisboa MTL. Análise da produção científica da vertente saúde do trabalhador de enfermagem: subjetividade e trabalho. Rev Enferm UERJ 2004; 12(1): 24-9.

11. Merighi MAB, Goncalves R, Ferreira FC. Bibliometric study on nursing theses and dissertations employing a phenomenological approach: tendency and perspectives. Rev Latino-am Enfermagem 2007 julho-agosto; 15(4):645-50.

12. França ISX, Baptista RS, Sousa FS, Brito VRS. Dando passos e construindo estradas: a produção de conhecimento na graduação em enfermagem. Temas em Saúde 2006; 06(8):35-41.

13. Ide CAC, Chaves EC. A pós-graduação na área de saúde do adulto e sua mobilização de recursos cognitivos. Rev Esc Enferm USP 2005 dezembro; 39(Esp.):564-9.

14. Dantas RAS, Sawada NO, Malerbo MB. Pesquisas sobre qualidade de vida: revisão da produção científica das universidades públicas do Estado de São Paulo. Rev Latino-am Enfermagem 2003 julho-agosto; 11(4):532-8.

15. Silva DCN, Ribeiro AA, Fabrício SCC. Produção do conhecimento sobre sistematização da assistência de enfermagem a idosos. Rev Enferm UERJ 2007 julho-setembro; 15(3):406-10.

16. Gorini MIPC, Severo IM, Silva MCS. Analysis about production of nursing knowledge on health education and aging: review article. Online Braz J of Nurs [serial online]. 2008 March 24; [cited 2009 Jan 13]; 7(1). Available from: http://www.uff.br/objnursing/index.php/nursing/article/view/1252

17. Mitre RMA, Gomes R. A promoção do brincar no contexto da hospitalização infantil como ação de saúde. Ciênc Saúde Coletiva 2004; 9(1):147-54.

18. Lopes GT. A trajetória da investigação científica no âmbito da enfermagem. Esc Anna Nery Rev Enferm. 2002 abril; 6(1):53-62.

19. Christoffel MM, Rodrigues BMRD. As abordagens metodológicas na pesquisa em enfermagem na área de saúde da criança e adolescente: análise da produção científica no período de 1995 a 1999. Esc Anna Nery Rev Enferm. 2002 dezembro; 6 (Supl. 1):15-24.

20. Santiago MMA, Palacios M. Temas éticos e bioéticos que inquietaram a enfermagem: publicações da REBEn de 1970-2000. Rev Bras Enferm. 2006 maio; 59(3): 349-53.

21. Oguisso T, Freitas GF. História da enfermagem: reflexões sobre o ensino e a pesquisa na graduação. Rev Latino-am Enfermagem 2007 janeiro-fevereiro; 15(1). 

Contribuição dos autores: Concepção e desenho: Francisco Stélio de Sousa, Rosilene Santos Baptista, Quitéria Clarice Magalhães Carvalho, Thelma Leite de Araujo, Marta Maria Coelho Damasceno; Análise e interpretação: Francisco Stélio de Sousa, Rosilene Santos Baptista, Quitéria Clarice Magalhães Carvalho, Thelma Leite de Araujo, Marta Maria Coelho Damasceno; Escrita do artigo: Francisco Stélio de Sousa, Rosilene Santos Baptista, Quitéria Clarice Magalhães Carvalho, Thelma Leite de Araujo, Marta Maria Coelho Damasceno; Revisão crítica do artigo: Francisco Stélio de Sousa, Rosilene Santos Baptista, Quitéria Clarice Magalhães Carvalho, Thelma Leite de Araujo, Marta Maria Coelho Damasceno; Aprovação final do artigo: Francisco Stélio de Sousa, Marta Maria Coelho Damasceno; Colheita de dados: Francisco Stélio de Sousa, Rosilene Santos Baptista, Quitéria Clarice Magalhães Carvalho; Pesquisa bibliográfica: Francisco Stélio de Sousa, Rosilene Santos Baptista, Quitéria Clarice Magalhães Carvalho, Thelma Leite de Araujo, Marta Maria Coelho Damasceno. 

Endereço para correspondência: Rua: Alexandre Baraúna, 1115 Rodolfo Teófilo / Fortaleza-CE, CEP: 60430-160.