Online braz j nurs

The Maternity Philosophy of the University Hospital at the Federal University of Santa Catarina, Brazil from the perspective of its users, professionals, and academics: preview note

A filosofia da maternidade do HU/UFSC na visão dos usuários, profissionais e  acadêmicos: nota prévia

Isabelle Christine Guerini1, Marisa Monticelli1, Odaléa Maria Brüggemann1

1 Universidade Federal de Santa Catarina, SC, Brasil

Resumo: Trata-se de investigação quantitativa do tipo exploratório-descritiva, tendo por objetivo avaliar a implementação da filosofia da maternidade de um hospital universitário, sob a ótica dos profissionais, acadêmicos e usuários. Os dados estão sendo coletados por meio de formulários auto-respondidos, aplicados com os profissionais e com os acadêmicos de enfermagem e medicina, e por meio de entrevistas, com as puérperas e seus acompanhantes. As informações obtidas estão sendo organizadas no programa EPI INFO. No estágio atual da pesquisa já foram obtidos e analisados os dados referentes a 80 profissionais de enfermagem, mostrando que para estes sujeitos os princípios que norteiam a assistência na maternidade são amplamente conhecidos e o mais valorizado está relacionado com a assistência integral aos usuários.

Palavras-chave: Serviços de saúde materna, Avaliação de serviços de saúde, Parto humanizado, Acompanhantes de pacientes.

INTRODUÇÃO

 Na Maternidade do Hospital Universitário (HU) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), as bases conceituais que norteiam as suas práticas assistenciais e pedagógicas foram delineadas na década de 80, após um trabalho de profissionais, em regime de cooperação interdisciplinar. A intenção era definir com clareza princípios que pudessem amparar a humanização da assistência e que beneficiasse os usuários do serviço (1). Esses princípios, que passaram a ser amplamente conhecidos como “a filosofia da maternidade”, foram colocados em prática desde a abertura da maternidade, em outubro de 1995. Os resultados obtidos permitirão delinear um panorama mais concreto sobre a aplicação de tais princípios na prática da maternidade. Esse processo avaliativo é pertinente para tornar os processos de decisão institucionais mais racionais e efetivos, a partir da visão dos profissionais de saúde envolvidos no ensino e assistência, da percepção dos alunos e das necessidades dos usuários do serviço. 

METODOLOGIA

 Trata-se de uma pesquisa exploratório-descritiva, com abordagem quantitativa. A amostra foi intencional, composta pelos profissionais que estavam atuando no segundo semestre de 2007 nos diversos setores da maternidade, pelos acadêmicos (enfermagem e medicina) que estão desenvolvendo atividades teórico-práticas em um ou mais desses setores no ano de 2008 e, com relação aos usuários, o tamanho da amostra foi calculado com base na realização de 1.500 partos anuais realizados no HU. Para isso estimou-se a satisfação das puérperas com o atendimento recebido em 50%, intervalo de confiança de 95% e erro máximo de 4%, resultando em um total de 429 gestantes a serem entrevistadas no decorrer de 2008, na unidade de alojamento conjunto. Considerou-se para cada puérpera a existência de um acompanhante e aplicando-se os mesmos parâmetros, está sendo entrevistado o mesmo número de acompanhantes.  

    A organização dos dados está sendo realizada no programa EPI INFO – versão 2002. Para a análise das variáveis contínuas será calculada a média, desvios-padrão, medianas, valores de mínimo e máximo, e para as variáveis categóricas, freqüência e porcentagem. As comparações entre as respostas dos profissionais, acadêmicos de enfermagem e acadêmicos de medicina sobre os princípios filosóficos da maternidade serão calculadas através do teste exato de Fisher e do teste qui-quadrado. A satisfação das puérperas e acompanhantes será quantificada através da escala tipo Likert (2). Para as respostas das perguntas abertas serão realizadas leituras aprofundadas e identificados os elementos significativos em relação aos objetivos propostos.

O projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa com Seres Humanos da UFSC, sob protocolo n° 263/07.

RESULTADOS PARCIAIS

No atual estágio da pesquisa já foram obtidos e analisados os dados provenientes dos profissionais de enfermagem da maternidade. Participaram 80 profissionais (17 auxiliares, 24 técnicos e 39 enfermeiros). Os principais resultados apontam que 90,4% conhecem os princípios filosóficos e 8,4% apenas ouviram falar. Do total, 37,5% consideraram como sendo o princípio mais importante, aquele que garante assistência personalizada à mulher, recém-nascido e família, nos aspectos biológicos, sociais, psicológicos e espirituais; 15% referiram que a presença e participação do acompanhante está entre os mais importantes; e 33,75% não responderam. Quanto à aplicabilidade, 62,5% identificaram que o princípio considerado mais importante é o mais operacionalizado tanto na triagem obstétrica quanto no alojamento conjunto, centro obstétrico, unidade de internação neonatal e ambulatório; e 37,5% acreditam que este princípio está sendo operacionalizado apenas em parte. Como resultado parcial, conclui-se que na ótica dos profissionais de enfermagem, os princípios que norteiam a assistência na maternidade são amplamente conhecidos e o mais valorizado está relacionado com a assistência integral aos usuários.

REFERÊNCIAS

1. Garlet ER; Lima MAD. Tecnological organization of team’s health-related work in an emergency room – previous note. OBJN 2008; 7(2). Available from: http://www.uff.br/objnursing/index.php/nursing/article/view/j.1676-4285.2008.1498/379

2. Hulley SB. et al. Delineando a pesquisa clínica: uma abordagem epidemiológica. 2ª ed. Porto Alegre: Artmed; 2003.

Dados do projeto: Projeto de Iniciação Científica desenvolvido junto ao Grupo de Pesquisa em Enfermagem na Saúde da Mulher e do Recém-nascido do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da UFSC, orientado pela Profa. Dra. Marisa Monticelli e coordenado pela Profa. Dra. Odaléa Maria Brüggemann.

Apoio Financeiro à pesquisa: CNPq

Endereço para correspondência: Rua Moura, 502. Barreiros. São José/SC. CEP: 88117-250. E-mail: iguerini@hotmail.com