5407pt.html

NOTAS PRÉVIAS

Rede de atenção aos usuários de álcool e drogas: pesquisa descritiva


Lirys Figueiredo Cedro1, Ândrea Cardoso de Souza1, Ana Lúcia Abrahão1
1Universidade Federal Fluminense

RESUMO

Objetivos: descrever a rede de atenção à saúde para usuários de drogas de um município do Rio de Janeiro e analisar seus movimentos para proporcionar cuidado aos usuários de drogas. Método: pesquisa descritiva, de abordagem qualitativa. Os participantes serão profissionais da rede de atenção psicossocial, excluindo-se os que atuam nos dispositivos da atenção básica sem atendimento a usuários de drogas. Os dados serão coletados mediante entrevista semiestruturada e sistematizados de acordo com a análise temática. Resultados esperados: subsídios para potencializar a rede de atenção aos usuários de drogas. Implicações para a saúde: conhecer como a rede opera o cuidado aos usuários de drogas proporcionará aos gestores e profissionais da saúde instrumentos para tornar o cuidado mais acessível à população usuária de drogas.

Descritores: Saúde Mental; Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias; Assistência à Saúde.


SITUAÇÃO-PROBLEMA E SUA SIGNIFICÂNCIA

A rede de atenção psicossocial para o cuidado dos usuários de drogas dispõe de diferentes dispositivos e ofertas importantes. Entretanto, muitas vezes o usuário tem dificuldade de acesso ao serviço. Outra questão é que os profissionais de saúde ficam tão preocupados em criar uma trajetória e serviços permitidos ao usuário que acabam por esquecer de que estes apresentam uma trajetória própria e que criam suas próprias redes de conexões no território. A rede é um componente essencial para se pensar a atenção psicossocial aos usuários de drogas. Os serviços de saúde ainda estão organizados segundo a lógica piramidal. Atualmente, questiona-se esta forma de organização e propõe-se repensar o sistema de saúde como círculo, retirando o hospital do topo, da posição de “estar em cima”, como a pirâmide que faz esta indução. Pensar os serviços de saúde como um círculo possibilita colocar o relacionamento entre eles de forma mais horizontal. Esta lógica é mais coerente com a ideia de que todo e qualquer serviço de saúde é espaço de elevada densidade tecnológica, que deve estar à disposição da vida dos cidadãos(1).

A atuação em redes públicas orienta a organização da atenção à saúde(2). Nesta perspectiva, as redes devem conformar as diferentes realidades dos sujeitos, assim como considerar os recursos disponíveis para sua conformação em cada localidade(2).

QUESTÃO NORTEADORA

Como a organização dos serviços de saúde tem proporcionado acesso ao cuidado aos usuários de drogas?

OBJETIVO

Descrever a Rede de Atenção à Saúde aos usuários de álcool, crack e outras drogas de um município do Rio de Janeiro.

Analisar os movimentos da rede para proporcionar cuidado aos usuários de drogas

MÉTODO

Este estudo provém do projeto de pesquisa Programa de Educação pelo Trabalho (PET) da Universidade Federal Fluminense, que faz a articulação da universidade com os serviços, tendo como cenário a rede pública de saúde Centro de Atenção Psicossocial para atenção aos usuários de drogas, Serviço de Álcool e Drogas do Hospital Psiquiátrico de Jurujuba, Programa Médico de Família e Consultório na Rua.

Trata-se de um estudo descritivo de abordagem qualitativa. Esta proposta parte do principio de que o usuário faz a exploração da rede de diferentes pontos e maneiras. Para tanto, no sentido de compreender essa rede, serão realizadas entrevistas semiestruturadas com profissionais da rede de atenção aos usuários de drogas. Após a realização das entrevistas, será elaborado um quadro analítico que permitirá dar visibilidade às redes de atenção à saúde, seus movimentos e diferentes formas de agir e se comunicar. Os dados serão sistematizados de acordo com a análise temática. Os sujeitos da pesquisa serão profissionais da rede pública de atenção à saúde (articuladores da rede no território, profissionais da atenção básica e atenção psicossocial) que possuem nível superior e desenvolvem ações junto aos usuários de drogas. Como critério de exclusão, não atender a usuários de drogas.

O período de inserção no campo se dará entre outubro de 2014 e fevereiro de 2015. A pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal Fluminense, parecer nº 862.452.


REFERÊNCIAS

  1. Abrahão AL, Souza ÂC, Senna MAA, Camuzi RC, Fernandes FLF. Care networks coordinating teaching and service in health: a descriptive study. Online braz j nurs [Internet]. 2013 October [Cited 2014 Aug 14]; 12(0): 686-689.Available from: http://www.objnursing.uff.br/index.php/nursing/article/view/4549.
  2. Rocha A, Martins A, Freire Jr. JC, Boulos, MNK, Vicente, ME, Feld R et al. Innovations in health care services: The CAALYX system. Int J Med Inform. 2013; (2013): 307-320.

Todos os autores participaram das fases dessa publicação em uma ou mais etapas a seguir, de acordo com as recomendações do International Committe of Medical Journal Editors (ICMJE, 2013): (a) participação substancial na concepção ou confecção do manuscrito ou da coleta, análise ou interpretação dos dados; (b) elaboração do trabalho ou realização de revisão crítica do conteúdo intelectual; (c) aprovação da versão submetida. Todos os autores declaram para os devidos fins que são de suas responsabilidades o conteúdo relacionado a todos os aspectos do manuscrito submetido ao OBJN. Garantem que as questões relacionadas com a exatidão ou integridade de qualquer parte do artigo foram devidamente investigadas e resolvidas. Eximindo, portanto o OBJN de qualquer participação solidária em eventuais imbróglios sobre a materia em apreço. Todos os autores declaram que não possuem conflito de interesses, seja de ordem financeira ou de relacionamento, que influencie a redação e/ou interpretação dos achados. Essa declaração foi assinada digitalmente por todos os autores conforme recomendação do ICMJE, cujo modelo está disponível em http://www.objnursing.uff.br/normas/DUDE_final_13-06-2013.pdf

Recebido: 24/11/2015 Revisado: 16/02/2016 Aprovado: 16/02/2015