v12sup 4491 pt

NOTAS PRÉVIAS

 

Uso de tecnologias nos programas de educação permanente em saúde: estudo experimental

 

Adriane das Neves Silva1, Benedito Carlos Cordeiro2

1,2 Universidade Federal Fluminense

 


RESUMO
O estudo focaliza a contribuição das tecnologias nos programas de educação permanente dos profissionais de enfermagem.

Objetivos: analisar a aplicação das tecnologias da informação e da comunicação na educação permanente de auxiliares e técnicos de enfermagem; comparar o conhecimento apreendido entre os auxiliares e técnicos de enfermagem de enfermagem que utilizaram um ambiente virtual de aprendizagem (AVA) e os que receberam treinamento presencial e; avaliar a aplicabilidade das tecnologias da informação e da comunicação nos programas de educação permanente em saúde dos auxiliares e técnicos de enfermagem de enfermagem.
Método: estudo experimental, do tipo ensaio clínico com abordagem quantitativa, a ser realizado em um hospital público municipal, localizado no município de Duque de Caxias. Os sujeitos da pesquisa serão 60 profissionais auxiliares e técnicos de enfermagem que desenvolvem suas atividades profissionais na unidade pesquisada. O período provável de coleta de dados será de novembro de 2013 a janeiro de 2014.
Descritores: Educação Continuada; Educação à Distância; Capacitação de Recursos Humanos em Saúde; Sistemas de Informação.


 

SITUAÇÃO PROBLEMA E SUA SIGNIFICÂNCIA

Considerando as mudanças ocorridas nos espaços de trabalho, o desenvolvimento de habilidades e competências pelos profissionais de saúde se faz necessário, tornando-os capazes de se adaptarem ao novo modelo de saúde. As mudanças tecnológicas nos ambientes de cuidado à saúde instigaram uma melhoria do ensino em enfermagem, como forma de adequar esses profissionais à nova realidade do mercado de trabalho (1). As iniciativas estabelecidas pelo Sistema Único de Saúde voltada para a educação permanente buscam soluções para os problemas vivenciados pelos usuários. A enfermagem, inserida na equipe multidisciplinar e vivenciando todo esse processo de mudança, precisa se firmar a partir de uma prática que além de integrar saberes, esteja permeada pelo desenvolvimento de habilidades técnicas e de mudanças de atitudes para tomadas de decisões mais assertivas. Como forma de garantir a qualidade dos serviços de saúde por meio de profissionais qualificados, a educação permanente em saúde (EPS) firma-se como política pública no Brasil por meio da Portaria GM 198 de 13/02/2004(2). A proposta da política de EPS era que se rompesse com os modelos tradicionais que vinham sendo utilizados e que afastavam os profissionais dos cursos de capacitação. Objetivava-se ainda que fossem incorporados o ensino e a aprendizagem à vida cotidiana das organizações e às práticas sociais e laborais, no contexto real em que ocorrem. A intensa penetração das tecnologias de informação e de comunicação no dia a dia das sociedades, particularmente o acesso à internet e a comunicação móvel, têm permitido o desabrochar de novas alternativas para que aprendizes possam desfrutar de novas modalidades de acesso à educação e formação profissional(3).

Dessa forma, ao abordar a educação permanente como estratégia para mudança das práticas de saúde, não se pode negar a grande contribuição das tecnologias pela sua flexibilidade que permite a reorganização de processos de trabalho, a partir de melhorias no desenvolvimento de competências e consequentemente no processo de produção.

 

OBJETIVOS


Analisar a aplicação das tecnologias da informação e da comunicação na educação permanente de auxiliares e técnicos de enfermagem de enfermagem; comparar o conhecimento apreendido entre os auxiliares e técnicos de enfermagem de enfermagem que utilizaram um ambiente virtual de aprendizagem (AVA) e os que receberam treinamento presencial e; avaliar a aplicabilidade das tecnologias da informação e da comunicação nos programas de EPS dos auxiliares e técnicos de enfermagem de enfermagem.

 

HIPÓTESE

A utilização das novas tecnologias da informação e da comunicação potencializam os programas de educação permanente de auxiliares e técnicos de enfermagem de enfermagem.

 

MÉTODO

Trata-se de um estudo experimental, do tipo ensaio clínico com abordagem quantitativa, a ser realizado em um hospital público municipal, localizado no município do Duque de Caxias, RJ. Os sujeitos da pesquisa serão 60 auxiliares e técnicos de enfermagem de enfermagem que desenvolvem suas atividades na unidade onde se dará a pesquisa. Serão excluídos do estudo profissionais que se encontrarem de férias ou de licença médica. Os dados serão coletados a partir de dois questionários, sendo um para caracterização da população e outro do tipo pré-teste e pós-teste, os quais serão aplicados no grupo controle e no grupo experimental antes e após o treinamento para avaliar a apreensão de conhecimento dos auxiliares e técnicos de enfermagem de enfermagem.

A população será dividida em dois grupos de forma aleatória denominados grupo A e B. O grupo A realizará o programa de ensino na unidade, no horário de trabalho, no período de duas horas e o grupo B via computador, num horário estipulado por ele.

A análise dos dados será realizada utilizando-se o modelo de análise de variância (ANOVA), usado para testar as diferenças médias dos grupos. Analisar-se-ão o momento de realização da avaliação (pré e pós-teste) e os grupos da pesquisa (presencial ou à distância).Este projeto de pesquisa foi submetido ao Comitê de Ética em Pesquisa a fim de cumprir o que preceitua a Resolução nº 466/12.

 

REFERÊNCIAS

1. Aquino PS, Pinheiro AKB. Educational technology in the teaching of nursing in contraception - preview note. Online braz j nurs [ Internet ]. 2009 July [ cited 2013 Aug 31 ] 8 (2). Available from: http://www.objnursing.uff.br/index.php/nursing/article/view/2463

2. Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Departamento de Gestão da Educação em Saúde. Política Nacional de Educação Permanente em Saúde. Brasília: Ministério da Saúde; 2009.

3. Netto MLA; Loyolla W. As tecnologias da informação e comunicação na formação de trabalhadores. In: Trindade MAB (org.). As tecnologias da informação e comunicação (TIC) no desenvolvimento profissional de trabalhadores do SUS. São Paulo: Instituto de Saúde; 2011. p:177-217. Disponível em http://www5.ensp.fiocruz.br/biblioteca/dados/txt_815179395.pdf. Acesso em: 16 Jun 2013.

 

 

DADOS DO PROJETO
Projeto de dissertação do Programa de Mestrado Profissional em Ensino na Saúde da UFF. Em apreciação pelo CEP conforme CAAE: 20431213.2.0000.5243
Orientador: Benedito Carlos Cordeiro
Endereço para correspondência: adrianeneves@bol.com.br

 

 

Recebido: 27/08/2013
Revisado: 10/09/2013
Aprovado: 12/09/2013