v12 sup 4381pt

RESUMO DE TESES E DISSERTAÇÕES

 

Segurança do paciente idoso na tomografia computadorizada cardíaca: um estudo descritivo

 

Laura Vargas Acauan1, Maria Cristina Soares Rodrigues1

1Universidade de Brasília

 


RESUMO
Introdução: A população idosa apresenta elevada incidência de doença arterial coronariana. Dissertação com ênfase na atenção ao idoso que se submete a exame de imagem de alta acurácia diagnóstica, com administração de radiofármaco.
Objetivo: analisar ações dos profissionais de saúde na segurança do paciente idoso que recebe o meio de contraste iodado intravenoso na realização da tomografia computadorizada cardíaca.
Método: Estudo descritivo, abordagem qualitativa, realizado em dois Centros de Diagnóstico por Imagem de hospitais de Brasília, DF. Responderam a um roteiro de entrevista semiestruturada 26 profissionais de saúde, cujos depoimentos foram submetidos à análise de conteúdo de Bardin.
Resultados: as equipes são predominantemente femininas, tempo de formação entre um e dez anos, compostas por jovens adultos e na idade madura, com experiência de cinco anos ou mais nesse setor. Emergiram cinco categorias temáticas da análise dos depoimentos.
Conclusão: as equipes realizam ações seguras, porém, devem ser aprimoradas.
Descritores: Segurança do Paciente; Idoso; Diagnóstico por Imagem; Meios de Contraste; Pesquisa Qualitativa.


 

INTRODUÇÃO

A segurança do paciente é um aspecto crítico da atenção à saúde nos serviços de saúde, e seus determinantes e condicionantes estão vinculados a ações inerentes à assistência. Atualmente, uma nova abordagem, um novo repensar nos processos assistenciais procura antecipar a ocorrência dos erros antes que causem dano ao paciente(1). Os idosos, parcela populacional que mais cresce no Brasil e no mundo, com o avanço da idade tornam-se mais suscetíveis a doenças crônicas. Nesse sentido, o uso simultâneo de múltiplos medicamentos é a regra e não a exceção, o que predispõe o idoso a interações medicamentosas. Portanto, são mais vulneráveis à ocorrência de eventos e reações adversas durante seu cuidado(2). Com a evolução tecnológica na área de imagem, a tomografia computadorizada cardíaca-angiotomografia tem sido proposta como método não invasivo para diagnóstico da doença arterial coronariana, doença crônica de elevada incidência entre os idosos. Para sua realização é imprescindível a injeção intravenosa de meio de contraste iodado (radiofármaco), medicamento com alta concentração de iodo e capacidade de fornecer um contraste positivo, favorecendo a detecção de doenças cardiovasculares. Porém, reações adversas ao seu uso podem ocorrer, principalmente no idoso, que apresenta fatores de riscos inerentes ao processo de envelhecimento(3), o que pode comprometer sua segurança no procedimento de diagnóstico por imagem.

 

OBJETIVOS

Analisar ações dos profissionais de saúde na segurança do paciente idoso que recebe o meio de contraste iodado intravenoso na realização da tomografia computadorizada cardíaca. Como objetivos específicos: caracterizar a equipe de saúde que atua no Centro de Diagnóstico por Imagem; verificar a existência de critérios de segurança adotados pela equipe de saúde na execução da tomografia computadorizada cardíaca; conhecer o tipo de meio de contraste iodado utilizado na realização da tomografia computadorizada cardíaca, seu armazenamento, preparo e administração; averiguar os procedimentos adotados na ocorrência de reações adversas na administração do meio de contraste.

 

MÉTODO

Estudo descritivo com abordagem qualitativa, realizado nos meses de junho a agosto de 2012. Os cenários foram dois Centros de Diagnóstico por Imagem em dois hospitais de Brasília, Distrito Federal, Brasil. Participaram do estudo 26 profissionais de saúde que responderam a um roteiro de entrevista semiestruturada com oito perguntas. A caracterização das equipes de saúde é demonstrada por meio de análise descritiva e os depoimentos foram analisados pelo método de análise de conteúdo de Bardin(4), a partir da técnica de análise temática. Considerando-se os preceitos éticos, o projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética e Pesquisa da Faculdade de Saúde da Universidade de Brasília sob o número 006/12.

 

RESULTADOS

Os profissionais das equipes entrevistadas eram, predominantemente, do sexo feminino, com tempo de formação entre um e dez anos, adultos (21 a 40 anos), com experiência de cinco anos ou mais no Centro de Diagnóstico por Imagem. As equipes eram constituídas por enfermeiras, técnicas em enfermagem, médicos (as) radiologistas, técnicos (as) e tecnólogos (as) em radiologia. Da análise de conteúdo emergiram cinco categorias: 1) Segurança física do idoso para realização da tomografia computadorizada cardíaca; 2) Concepções e atuação da equipe de saúde do Centro de Diagnóstico por Imagem para a segurança do idoso; 3) Estratégias para segurança do idoso em Centro de Diagnóstico por Imagem: uso de tecnologia para a realização da tomografia computadorizada cardíaca; 4) Reações adversas na realização da tomografia computadorizada cardíaca: promoção da segurança do idoso; 5) Administração de meio de contraste iodado e a segurança do idoso na realização da tomografia computadorizada cardíaca.

 

CONCLUSÃO

As equipes de saúde realizam ações seguras na execução da tomografia computadorizada cardíaca - angiotomografia. No entanto, apesar de todos os esforços, é difícil prever se o paciente idoso apresentará reação adversa ao meio de contraste iodado. Nos Centros de Diagnóstico por Imagem analisados, percebe-se que as equipes estão atentas aos fatores de riscos presentes no idoso e agem visando minimizar a ocorrência de reações adversas, contudo, ações devem ser aprimoradas.

 

REFERÊNCIAS

1. Quadrante ACR. Portal do envelhecimento [ homepage on the internet ]. Doenças crônicas e o envelhecimento. [ Cited 2012 dec 22 ]. Available from:    http://www.portaldoenvelhecimento.org.br/acervo/artieop/Geral/artigo250.htm

2. Vincent C. Segurança do paciente: orientação para evitar eventos adversos. São Caetano do Sul: Yendis; 2009.

3. Silva LS. Avaliação da tomografia computadorizada com 64 colunas de detectores em pacientes com síndrome coronária aguda [ Tese ]. São Paulo: Faculdade de Medicina da USP; 2011.

4. Bardin L. Análise de Conteúdo. São Paulo: Edições 70; 2011.

 

 

Orientadora: Maria Cristina Soares Rodrigues. Doutora em Ciências da Saúde. Professor Associado do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade de Brasília. Brasília, DF, Brasil.

Referência Bibliográfica: Acauan LV. O Idoso no Centro de Diagnóstico por Imagem: segurança na realização da tomografia computadorizada cardíaca [Dissertação]. Brasília: Faculdade de Ciências da Saúde da UnB; 2013.

Data do exame: 23 de Abril de 2013. Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade de Brasília. Brasília, Distrito Federal, Brasil. Examinadores: Prof.ª Dr.ª Maria Cristina Soares Rodrigues, Prof.ª Dr.ª Margô Gomes de Oliveira Karnikowski, Prof. Dr. Elioenai Dornelles Alves, prof.ª Dr.ª Keila Cristianne Trindade da Cruz.

 

 

Recebido: 16/05/2013
Revisado: 07/06/2013

Aprovado: 09/06/2013