v12sup 4223pt

NOTAS PRÉVIAS

 

Aplicação do Índice de Capacidade para o Trabalho na enfermagem: estudo descritivo

 

Patrícia Santos Vieira Moreira1, Zenith Rosa Silvino1, Elaine Antunes Cortez1

1Universidade Federal Fluminense

 


RESUMO
Objetivos: Avaliar a capacidade para o trabalho da equipe de enfermagem recém-admitida, após 15 anos de trabalho, e em final de carreira no Hospital Universitário Antônio Pedro (HUAP); Correlacionar o Índice de Capacidade para o Trabalho (ICT) entre estes profissionais e; Implantar a metodologia Capacidade para o Trabalho com a finalidade de acompanhar a saúde da equipe de enfermagem lotada no HUAP.
Método: Pesquisa observacional, descritiva, quantitativa do tipo correlacional, utilizando o questionário ICT proposto pelo Instituto de Saúde Ocupacional da Finlândia. Os sujeitos da pesquisa são auxiliares, técnicos de enfermagem e enfermeiros do HUAP. Os aspectos éticos serão respeitados conforme a resolução 196/96. Projeto em desenvolvimento, buscando analisar e verificar a relação do tempo de serviço e saúde do trabalhador com a capacidade para o trabalho.
Descritores: Saúde do Trabalhador; Equipe de Enfermagem; Avaliação da Capacidade de Trabalho.


 

SITUAÇÃO PROBLEMA E SUA SIGNIFICÂNCIA

Tal conceito é utilizado para definir “quão bem está, ou estará, um (a) trabalhador (a) presentemente ou num futuro próximo, e quão capaz ele ou ela podem executar seu trabalho, em função das exigências, de seu estado de saúde e de suas capacidades físicas e mentais”(1:2).

Os profissionais de enfermagem apresentam poucos sinais de cuidado com a própria saúde e prevenção de acidentes, estando expostos, não apenas aos riscos biológicos, mas também aos riscos ergonômicos e psicossociais. Não obstante, poucas ações preventivas e de promoção da saúde lhes são destinadas.

Um acidente pode gerar no trabalhador sérias repercussões psicossociais levando-o a mudanças nas relações de trabalho, familiares e sociais, tais como as reações psicossomáticas pós-profilaxia que são comuns em razão da exposição ocupacional e o impacto emocional(2).

De acordo com o grau de exigência do trabalho surge o paradoxo do trabalho entre equilíbrio e fadiga, que pode ou não gerar uma carga psíquica(3).O trabalhador dispõe de muitas vias de descarga de sua energia, podendo ser por meio de descargas psicomotoras ou processo de somatização(3), que podem comprometer a capacidade para o trabalho(3).

Espera-se acompanhar a saúde dos trabalhadores, orientá-los e encaminhá-los de acordo com suas necessidades apontadas pelo ICT a partir de sua implantação na referida unidade.

 

OBJETIVOS

Avaliar a capacidade para o trabalho da equipe de enfermagem recém-admitida no Hospital Universitário Antônio Pedro (HUAP), após 15 anos de trabalho, e em final de carreira; Correlacionar o ICT entre estes profissionais e; Implantar a metodologia Capacidade para o Trabalho com a finalidade de acompanhar a saúde da equipe de enfermagem lotada no HUAP.

 

HIPÓTESE

A capacidade para o trabalho encontra-se relacionada ao tempo de serviço e a enfermagem apresenta maior possibilidade de redução precoce desta capacidade.

 

MÉTODO

Pesquisa observacional, descritiva, quantitativa do tipo correlacional. O cenário de estudo é o HUAP, hospital de ensino, de nível terciário/quaternário de referência para a área Metropolitana II do estado do Rio de Janeiro. População do estudo é constituída de trabalhadores de enfermagem. Realizou-se cálculo amostral com nível de significância de 0,05 e erro máximo percentual de 0,07, cujo resultado definiu a amostra desta pesquisa: 79 enfermeiros, 96 técnicos e 80 auxiliares. Critérios de inclusão: para compor o grupo de recém-admitidos consideraram-se aqueles com até cinco anos de exercício no HUAP; possuir entre 15 anos e 25 anos de trabalho para o grupo 2 e; mais de 25 anos para enquadramento no grupo de final de carreira. Critério de exclusão: estar afastado por licença médica prolongada durante o período de coleta dos dados.

Para coleta dos dados se utilizou o ICT, o qual é um instrumento autoaplicável, composto por sete itens, para os quais, a cada resposta é creditado um número de pontos (escore). A coleta foi realizada no período de fevereiro a abril de 2013.

Para tratamento dos dados se utilizou o software SAS® 9.1(9.01.01M3P020206) Licenciado para Dankook University, site 0038249001. Foi realizada verificação da correlação entre o tempo de serviço e o ICT, por meio do teste de correlação de Spearman, pois as variáveis não seguem uma distribuição normal.

A pesquisa encontra-se em fase de análise e discussão.

 

REFERÊNCIAS

1. Martinez MC, Latorre MRDO, Fischer FM. Capacidade para o Trabalho: Revisão de Literatura.  Ciênc saúde coletiva. 2010. 15 Suppl 1: 1553-61.

2. Simão SAF, Silvino ZR. Profile of accidents with biological material occurred between health professionals in hospitals in Niterói – RJ – Brazil. Online braz j nurs [ Internet ]. 2010 [ cited 2013 Sept 9 ] 9 (1):[ about 3 p. ]. Available from: http://www.objnursing.uff.br/index.php/nursing/article/view/j.1676-4285.2010.2688/593

3. Dejours C, Abdoucheli E, Jayet C. Psicodinâmica do trabalho, contribuições da escola Dejouriana à análise da relação prazer, sofrimento e trabalho. São Paulo: Atlas; 2012.

 

 

DADOS DO PROJETO

Projeto de dissertação do Programa de Mestrado Profissional em Enfermagem Assistencial - MPEA/UFF.
Aprovado no Comitê de Ética em Pesquisa da UFF, sob nº CAAE: 11069612.1.0000.5243
Orientadora: Zenith Rosa Silvino
Coorientadora: Elaine Antunes Cortez
Apoio Financeiro à Pesquisa: PROPPI/UFF

 

Recebido: 11/03/2013
Revisado: 08/08/2013
Aprovado: 10/08/2013